Your SEO optimized title

E-mail  Agenda  W3  Área do Cliente  Modulos Concepto 

 
Postado em 20/04/2014 - 00:00

A produção brasileira de leite deve atingir 31,9 bilhões de litros em 2012

A produção brasileira de leite deve atingir 31,9 bilhões de litros em 2012

O aumento de 2,5% projetado pela Scot Consultoria tem como base a expectativa de ampliação nos investimentos no setor. “O produtor está mais consciente e deve investir mais em ração para suprir a vaca no período de seca", afirma Rafael Ribeiro, analista da consultoria. A medida deve garantir maior volume de leite no mercado interno, o que favorece a queda dos preços e desestimula a demanda por produtos importados. Em 2011, entraram no Brasil 1,15 bilhões de litros de leite, 69% a mais que em 2010, o maior volume registrado nos últimos 10 anos.

Em 2011, a balança comercial de lácteos registrou saldo negativo de 124 mil toneladas ou US$ 500 milhões. Em 2012, o déficit deverá ser menor. “Apostamos em um valor entre US$ 200 e US$300 milhões, mesmo patamar observado em 2010”, afirma Ribeiro.

Além do aumento da produção interna, a valorização do dólar deve garantir melhores condições de competitividade ao produto nacional e reduzir o ritmo das importações. O crescimento da concorrência entre laticínios é outro fator positivo. "Teremos aumento na oferta e também na fabricação de produtos com maior valor agregado", aponta Jorge Rubez, presidente da Leite Brasil. Segundo o ele, o incremento da renda e a variedade de produtos ofertados estimularão a demanda. "O consumo de lácteos deve registrar um aumento de 2% e chegar a 170 litros per capita em 2012", projeta. Riscos para o setor - O preço do leite deve sofrer reajuste de 5% a 6% no ano. Entretanto, os gastos com aquisição de insumos podem cair, considerando a ampliação da oferta de grãos. “A área plantada cresceu e a produtividade também deve aumentar, mas a seca pode comprometer o desempenho do setor”, alerta Ribeiro.

Dados do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) apontam para um aumento nos estoques de grãos, o que pode sinalizar para um redução no preço da commodity. Contudo, o próximo relatório já deve considerar a queda na produção no Brasil e Argentina em razão da estiagem que afeta regiões produtoras nos dois países.

Assine nossa newsletter

Saiba em primeira mão dos nossos eventos e cursos. Lageado Biotecnologia e Pecuária.